Histórico dos NEABIs

A história dos Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB), vinculados às Instituições de Ensino Superior do Brasil, tem início em 1959, com a criação do Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO) na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Desde então, outras IES públicas e privadas passaram a criar órgãos correlatos, privilegiando a sigla NEAB.

A maior inserção de militantes afrodescendentes nas Universidades possibilitou a aproximação desses profissionais no primeiro Congresso Brasileiro de Pesquisadores/as Negros/as (Copene) e a criação da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), em 2000.

No decorrer dos anos, os NEABs passaram a incluir estudos indígenas denominando-se NEABIs (Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas). Essa ação vem impulsionando a aplicação das Leis Federais 10.639/2003 e 11.645/2008 que incluem as culturas afro-brasileiras e indígenas no Ensino brasileiro.

Atualmente, essa REDE de cooperação científica fomentada pelos NEABIs reúne mais de 100 núcleos espalhados por instituições em todas as regiões brasileiras, incluindo os da UNIPAMPA.

Esses NEABIs produzem conhecimentos no âmbito do Ensino, da Pesquisa e da Extensão sobre África, diáspora africana, afro-brasileiros e indígenas, além de manterem diálogos permanentes com Black Studies das Américas, África e outros continentes.

Primeiro NEABI na UNIPAMPA

No ano de 2010, foi criado no Campus Uruguaiana o primeiro Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (NEABs) da UNIPAMPA. O NEAB Uruguaiana foi criado e coordenado (até hoje) pela Profa. Marta Messias, docente do curso de Educação Física.

Sendo o pioneiro na Instituição, este núcleo vem desenvolvendo ações de promoção da diversidade étnico-racial, de valorização das histórias e das culturas afro-brasileiras e indígenas, visando o fortalecimento das ações afirmativas na UNIPAMPA.

Visite o Facebook do NEABI Uruguaiana

 

NEABIs da UNIPAMPA

Em julho de 2016, por iniciativa do então pró-reitor adjunto de Assuntos Estudantis e Comunitários da UNIPAMPA, professor Prof. Cristóvão Almeida, em diálogo com a Comissão Especial de Estudos sobre História e Cultura Afro-brasileira e Indígena (Hicabi), foi encaminhado ao Consuni o regulamento para a criação de novos núcleos nos campi da Instituição.

Com parecer favorável da conselheira, professora Profa. Ana Cristina da Silva Rodrigues, diretora do Campus Jaguarão, o Regimento foi aprovado durante a 74ª Reunião Ordinária do Conselho, realizada em Bagé.

Resolução 161/2016 do Consuni da Unipampa também cita a criação  do Fórum dos NEABIs da Unipampa, que será responsável pela integração dos dez núcleos da Universidade e pelo diálogo permanente com a Coordenadoria de Ações Afirmativas (CAF).