Projeto de Extensão: Organização do Acervo da Sociedade Espírita Fé, Esperança e Caridade

No início deste ano de 2020, a pesquisadora e Professora Liziana Faria Neves defendeu seu Trabalho Final do Curso de Especialização em Ensino de História da Unipampa Campus Jaguarão, intitulado “João da Costa Chaves: ativismo e protagonismo negro em Jaguarão/RS, fronteira Brasil-Uruguai”.
A investigação foi orientada pela Profa Dra Giane Vargas, que à convite do Sr. Paulo Vicente da Costa Chaves, Presidente da Sociedade Espírita Fé, Esperança e Caridade, mantenedora da Creche Nosso Lar, deram início ao Projeto de Organização e Preservação do acervo desta importante instituição, cuja documentação data desde 1925.

creche nosso lar – acervo pessoal

No último dia 13/11, aconteceu um encontro na sede do centenário Clube 24 de Agosto para conhecer os materiais básicos necessários para este Projeto, pois o Clube é um importante referencial no tratamento do seu acervo, com projetos realizados em parceria com a UNIPAMPA através do NEABI Mocinha e do Curso de Licenciatura em História da UNIPAMPA campus Jaguarão.
Além do Sr. Paulo, estiveram presentes as senhoras Terezinha Farias Ramires e Sandra Ferraz, que foram recepcionadas pela Srª Sônia Madruga Crespo.

na foto: Profª Drª Giane Vargas, Terezinha Farias Ramires, Sandra Ferraz, Profª Liziana Faria Neves, Sr. Paulo e a Srª Sônia Madruga Crespo

 

 

Em tempos de isolamento e pandemia, negras e negros em movimento fazem magia!

Confira agora o que já aconteceu na XII Semana da Consciência Negra de Jaguarão (2020)

 

O 20 de Novembro deste ano era pra ter sido apenas magia, mas infelizmente não foi. No dia  19 de novembro, dia anterior a data de celebração da cultura negra brasileira, ocorreu no município de Porto Alegre o brutal assassinato  de João Alberto Silveira de Freitas, homem negro. Salientamos aqui, como na nossa nota de repúdio, a nossa indignação ao ocorrido e o total desprezo aos assassinos e a rede Carrefour de Supermercados.

Mas em meio a dor, não deixamos o sentimento de tristeza tomar a frente do que em um dia triste poderia abrandar os sentimentos de melancolia. No dia 20 de Novembro às 14h via google meet, realizamos o lançamento do projeto GIM digital.

O projeto GIM Digital surge da necessidade de registrar e compartilhar as ações realizadas na Galeria Intercultural Magliani (GIM) em seus três anos de existência e resistência. Nesse primeiro momento, a proposta do trabalho é de desenvolver uma identidade digital, através de construção e da consolidação do site e das páginas em redes sociais, para uma melhor comunicação das atividades realizadas e potencialização deste espaço, inserido dentro da Universidade Federal do Pampa – UNIPAMPA Campus Jaguarão.

O lançamento do projeto contou com a mediação da Profª Drª Patrícia Severo, responsável pelos Programas de Extensão: Galeria Intercultural e Corredores Iluminados. Para apresentar o projeto foram convidadas as Produtoras Culturais e Discentes do Curso de Produção e Política Cultural, Pamela Cristina e Larissa Araújo, ambas idealizadoras do projeto GIM Digital.

momentos finais do lançamento do projeto – print NEABI MOCINHA

 

E para finalizar com chave de ouro, ou melhor, com magia negra, no mesmo dia (20/11), ocorreu a tão esperada live  “Rede Afroempreendedora de Jaguarão: conquistas, dificuldades e aquilombamento”.  A live, que fora transmitida nas páginas da Semana da Consciência Negra de Jaguarão, do NEABI Mocinha e do Ilê Axé Mãe Nice D’Xangô e mediada pela Profª Ma. Juliana R. B. da Luz, contou com os pronunciamentos do Magnífico Reitor Roberlaine Ribeiro Jorge, da Diretora da Universidade Federal do Pampa, campus Jaguarão, a Profª Drª Ana Cristina da Silva Rodrigues, do Presidente do Clube Social Negro 24 de Agosto o Sr. Neir Madruga Crespo, da Yalorixá Mãe Nice D’Xangô e da Profª Drª Giane Vargas coordenadora do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas da UNIPAMPA Campus Jaguarão (NEABI MOCINHA). Contou-se  ainda com o apoio  das intérpretes de Libras Maria José de Oliveira Carvalho (Zezé) e Vanessa Avila, além do suporte técnico de Leandro Tavares, responsável pela empresa Publicar e do suporte de Ariane de Sá de Andrade Cruz e Rodrigo Francisco.

material gráfico de divulgação da live

A live que buscava apresentar algumas das afroempreendedoras do munícipio de Jaguarão, alcançou mais de mil visualizações, onde os espectadores puderam conhecer um pouco dos trabalhos de Aline Madeira, da Professora Phamela Cardozo, da Formanda em Turismos Lidiana Ferreira e da Engenheira Bioquímica Tamyris Helena Chaves Pinto.

print NEABI Mocinha

Contamos com emocionantes relatos e as experiências destas quatro afroempreendedoras de Jaguarão, que expuseram seus sonhos, suas conquistas e as dificuldades que encontram em ser mulher negra e empreendedoras em Jaguarão. O encontro rendeu diversas perguntas e fechou com chave de ouro um dia tão emblemático para comunidade negra brasileira.

E para finalizar a primeira semana de atividades, no sábado (21/11) ocorreu a “Caravana a Mais Bela Negra: Por uma sociedade mais consciente e solidária”.  A caravana que passou por quase todos os bairros do município de Jaguarão arrecadando doações de alimentos para pessoas necessitadas, contou com a presença de um grupo de samba e com as Rainhas, Princesas e Mais Belas Negras do Clube Social Negro 24 de Agosto, contando com todas as medidas sanitárias de preservação da saúde dos envolvidos. Cada envolvido utilizou seu próprio carro para seguir a caravana.

Caravana A Mais Bela Negra – Fotos de Giane Vargas
Caravana A Mais Bela Negra – Fotos de Giane Vargas

E amanhã, sexta-feira (27/11) às 18h acontece a última atividade da XII Semana da Consciência Negra de Jaguarão, com a live “Ações afirmativas: cotas raciais enquanto uma questão social – lutas, conjunturas e conquistas da população negra”.

 

XII Semana da Consciência Negra de Jaguarão (2020)

Desde 2017, ano em que o NEABI Mocinha inicia sua atividades,  nos juntamos a outros grupos e coletivos para realizar a Semana da Consciência Negra de Jaguarão (SCN). Este ano, mesmo que pandêmico,  não seria diferente. Este ano, trazemos como tema: “Em tempos de isolamento e pandemia, negras e negros em movimento fazem magia!”. Magia negra feita por mãos negras. Positiva, solar, feminina, afetuosa, resistente e inquebrável. Formas criativas de mostrar as nossas potencialidades, de empreender, de filmar e visibilizar as nossas narrativas.

Entendam por MAGIA, tecnologia, estratégias, articulações, táticas e poder. Somos filhas e filhos de reis e rainhas do Continente Africano, as nossas e os nossos ancestrais andam conosco, lado a lado. Nossos passos vem de longe e iremos mais longe ainda.

Entre os dias 16 e 27 de Novembro, traremos algumas atividades virtuais para mostrar um pouco mais de nossas magias. As atividades dialogam com as áreas do Afroempreendedorismo, Cinema Negro e Ações Afirmativas.

E ontem tivemos a  atividade de abertura da XII Semana da Consciência Negra, primeira troca de magias negras.

O “Encontro aberto do grupo de estudos do Projeto de Pesquisa Clubes Sociais Negros do Brasil/Uruguai” realizado via google meet, onde se propunha discutir e estudar Territórios Negros e a Educação para Relações Étnico Raciais através das obras de Irene Santos e Daniele Vieira Machado, que inclusive esteve presente, foi um sucesso. Pessoas de diversas regiões do Brasil estiveram presentes e em momentos emocionantes, onde podemos dizer que aconteceu magia.

momento final do encontro

A XII Semana da Consciência Negra irá acontecer até o dia 27 de Novembro, este ano, excepcionalmente para não ocorrer sobrecargas, dividimos as atividades em dois momentos. Abaixo compartilhamos a programação até o dia 21/11 (sábado).

Contamos com a presença de todas, todes e todos da comunidade acadêmica.
Acompanhe nossas redes sociais e os nossos canais de comunicação: https://linktr.ee/NEABIMocinha