Arquivo da categoria: Desportivas/Lúdicas

Gincana interdisciplinar

O uso de gincanas como material lúdico e de integração entre disciplinas
e alunos de todas as séries, vem sendo usado como um método de
estimulação do companheirismo, da aprendizagem, da lógica, da criatividade,
entre outras coisas. A gincana ocorreu a partir da formação das equipes,
constituídas exclusivamente por membros de uma turma, apenas a turma do 9º
ano recusou-se a participar, foi sorteada uma cor para definir cada uma delas.
A gincana teve dois momentos os quais foram chamados de provas a distancia
e provas presenciais. Nas provas a distancia entregamos, com semanas de
antecedência aos alunos uma folha que continha um total de 10 provas, com
suas descrições e regras, as quais foram ser entregues aos pibidianos no dia
das provas presenciais. As quais ocorreram em duas manhãs, nos dias 18 e 19
de setembro de 2019, contou com um total de 10 provas, que foram
apresentadas pelos universitários aos alunos no momento de sua realização.
Cada prova teve um valor de pontos pré-definidos, os mesmos foram somados,
dando-nos, assim, a classificação geral das equipes.

Tabela periódica lúdica na turma do 6º ano da E. E. E. F. Paso de Los Libres

A atividade foi desenvolvida pelos bolsistas do PIBID em uma turma de 6º ano
de uma escola de Ensino Fundamental de Uruguaiana (RS). Utilizou-se a
mesma tabela periódica aplicada a turma de 9º ano e a mesma metodologia.
Com isso, notou-se-se que apesar da faixa etária e nível escolar, os alunos, de
modo geral, conseguiram assimilar como ocorre a organização da tabela
periódica, além de demonstrar interesse sobre a atividade. Assim, o uso do
lúdico é essencial à aprendizagem dos alunos, pois faz com que eles adquiram
gosto pelo tema de estudo, favorecendo a compreensão do conteúdo
abordado.

Tabela periódica lúdica na turma do 9º ano da E. E. E. F. Paso de Los Libres

Foi realizada uma atividade sobre a Tabela Periódica, com alunos do 9º ano.
Buscava-se demonstrar a organização dos grupos e períodos e classificar os
elementos químicos conforme sua posição na Tabela. Utilizou-se uma tabela
periódica medindo 2,5m x 2m, com 120 lacunas, a serem preenchidas por meio
de placas contendo o elemento químico. 15 alunos participaram da atividade,
os quais foram divididos em dois grupos. No primeiro momento, as placas com
o nome dos elementos químicos foram dispostas sobre uma mesa para cada
grupo pegasse uma, mostrar à professora e deveriam preencher colocar em
seu devido lugar sob a orientação espacial de seu grupo, a partir dos períodos
e famílias. Posteriormente, placas contendo os símbolos dos elementos foram
dispostas em cima de uma mesa, cada grupo pegava uma delas e juntos,
decidiam a qual elemento o símbolo pertencia, assim recolhendo uma placa
que foi colocada na lacuna anteriormente.

Aprendizagem saborosa

Através de uma metodologia diferenciada que se adeque ao interesse dos alunos foi que bolsistas e voluntários do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência juntamente com a professora Luiza Vanessa Quevedo Mansilha atuante na Escola Estadual Paso De Los Libres em Uruguaiana buscamos uma aplicação de aula pratica que complementasse a teoria dada em sala de aula sobre DNA, foi então que utilizamos de matérias táteis como balas de goma e arames, para que os alunos em grupos pudessem construir uma réplica do  DNA a partir disso eles relacionaram a teoria com a pratica de maneira divertida, agregadora e estimulante e ao final da atividade os grupos ganharam saquinhos com balas de gomas, compartilhando momentos de aprendizado e comunhão.

 

Aluna apresenta jogos didáticos que os bolsistas da EMEF Cabo Luiz Quevedo aplicaram com as turmas de 7° anos

Uma aluna de um dos 7° anos da escola apresentou na II Feira de Ciências um jogo didático sobre “vírus e doenças virais”, o jogo foi desenvolvido por bolsistas do PIBID para aplicar com as turmas de 7° anos da escola, afim de que os mesmos pudessem fixar o conteúdo e aplicar seus conhecimentos sobre o tema “Vírus e doenças virais”. Os jogos ajudam na contextualização dos conteúdos, facilitam o aprendizado e deixam conteúdos complexos mais compreensíveis, além de despertar nos/nas jovens a curiosidade e a vontade aprender. A aluna propôs aos bolsistas de apresentar na II Feira de Ciências o jogo, pois ele era muito divertido e didático.

Uso da ludicidade no Ensino de Ciências: jogos como ferramentas de ensino.

Os bolsistas que atuam na EMEF Cabo Luiz Quevedo, após realizarem suas observações nas aulas teóricas que são desenvolvidas pela professora supervisora para apropriarem-se dos conteúdos trabalhados, elaboram jogos lúdicos sobre as temáticas para aplicar com os/as estudantes, afim de aliar a teoria com a prática. Os/as estudantes aprendem e se divertem ao mesmo tempo e essa estratégia  tem se mostrado como uma ferramenta metodológica eficaz no ensino de ciências.

Projeto interdisciplinar: Ler e produzir, um bom caminho vou seguir.

Após muitas observações nas aulas de Ciências dos 7° anos da EMEF Cabo Luiz Quevedo para compreender quais as dificuldades que os mesmos apresentavam na área, notou-se que grande parte dos problemas relacionam-se à leitura, escrita e interpretação de textos e enunciados, o que acarreta na pouca compreensão do que está sendo abordado em Ciências. Pensando em que como auxiliar no processo de ensino-aprendizagem, os bolsistas do PIBID na escola juntamente com a professora supervisora construíram um projeto para trabalhar de forma interdisciplinar a área das Linguagens e da Ciência. O projeto tem como intuito a aproximação dos/das estudantes ao hábito da leitura, escrita e interpretação e as intervenções realizadas se relacionam diretamente com o que os mesmos estão aprendendo nas aulas de Ciências.

As intervenções com os/as estudantes iniciaram-se no inicio do mês de Maio/2019 e tem previsão de encerrar-se em Setembro/2019. As aulas estão acontecendo nas quartas-feiras, das 11h às 12h com estudantes que estão em recuperação. Entre as atividades realizadas nas aulas, pode-se citar o uso de músicas, paródias, jogos lúdicos, pinturas etc.

Atividade lúdica sobre “Vírus” realizado com purpurina.
Estudantes lendo a letra de uma música para compreender o que o autor quis dizer.
Intervenção realizada fora da sala de aula.
Estudantes aprendendo sobre robótica no projeto.