Nota de Repúdio

O Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI) da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) do Campus São Gabriel, manifesta por meio desta nota, sua indignação e revolta com mais um lamentável episódio, ocorrido na manhã do dia 19/04/20 na cidade de Marau- RS, desta vez contra o jovem Gustavo do Amaral dos Santos de 28 anos, formado em Engenharia Elétrica pela UFSM, que se deslocava para o trabalho acompanhado de seus colegas.

Na rodovia Passo Fundo – Marau onde havia uma barreira policial, uma camioneta em fuga foi alvejada por tiros da PM e acaba batendo no carro onde os jovens estavam; assustados desceram e se protegeram na lateral do veículo quando, segundo relato de um colega, um policial militar chegou e apontou a arma para o jovem Gustavo, disse ainda o colega que implorou que não atirasse, que eram trabalhadores indo para a empresa, mas seus apelos foram ignorados e Gustavo foi atingido.

Seu irmão gêmeo desabafou numa rede social: “Meu mundo acabou, minha vida está sem chão…Eu não quero deixar isso impune, preciso da ajuda de vocês para que casos assim não destruam mais uma família, que nem o que ocorreu com a minha hoje.”

Gustavo foi vítima de engano? Ou foi mais uma vítima de racismo? Ele não teve a oportunidade de falar, de se defender, teve seu trabalho de engenheiro interrompido, precocemente, deixou seus pais e familiares de forma brutal. Estamos perplexos e com muitas dúvidas. É mais um jovem negro que entra para a estatística, mais um negro morto por engano?

Manifestamos nossos sentimentos à família e reivindicamos que a justiça seja feita.

São Gabriel, 21 de abril de 2020.

NEABI / Unipampa – Campus São Gabriel RS

Nota de repúdio

O NEABI – Núcleo de Estudos Afro-brasileiro e Indígena da Unipampa de São Gabriel manifesta por meio desta nota, sua indignação e revolta com o lamentável episódio de racismo e violência contra o senhor Everaldo Fonseca, de 62 anos, que foi acusado, injustamente, de furtar um celular e agredido nas dependências do hospital Dom João Becker, na cidade de Gravataí, do dia 18/04/20.

O fato culminou na morte de sua esposa Maria Gonçalves Lopes que se encontrava no local para consultar e ao presenciar as agressões sofridas por seu marido, implorou aos gritos que parassem com a brutalidade. Diante da cena de terror não resistiu e teve uma parada cardíaca.

Lamentamos que o fato tenha ocorrido num local onde as pessoas devem ser socorridas e acolhidas com dignidade. O senhor Everaldo e sua esposa foram vítimas de humilhação, racismo, preconceito e descaso. O ocorrido expressa que o racismo velado continua oprimindo, aprisionando, violentando e matando a população negra.

Manifestamos nossos sentimentos à família e reivindicamos que os responsáveis pelo ocorrido sejam punidos e que a justiça seja feita.

São Gabriel, 20 de abril de 2020.

NEABI / Unipampa – Campus São Gabriel RS

 

Nota de falecimento

Os membros do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI), da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) – Campus São Gabriel, vem por meio desta expressar os nossos mais sinceros sentimentos ao nosso parceiro de projetos e companheiro de luta Glécio Rodrigues, pela passagem de sua companheira, a arquiteta Berenice Pinto da Costa Rodrigues. Receba nosso abraço fraterno como símbolo de força nesse momento tão difícil.

Moção pelos 100 dias sem Marielle Franco e Anderson Gomes

100_dias_sem_respostas_Quem_matou_Mariele

Moção pelos 100 dias sem Marielle Franco e Anderson Gomes

Passaram-se mais de cem dias desde o assassinato da Vereadora Marielle Franco
(PSOL) e do motorista Anderson Gomes no Rio de Janeiro. Ainda não sabemos quem são
os assassinos e o que motivou o crime. A investigação conduzida pela Delegacia de
Homicídios da Polícia Civil do Rio segue sob sigilo, mas as linhas de apuração apontam
para a atuação de milícias e crime político.
O Ministro da Segurança Pública, manifestou-se publicamente em órgãos de
imprensa dizendo que a demora na conclusão do inquérito se deve à complexidade do
caso. Segundo ele, “as equipes sabem quem são os envolvidos, mas estão trabalhando
no levantamento de provas concretas para apresentar a denúncia”. Afirma ainda que “há
a percepção de que o círculo dos envolvidos é maior do que se pensava anteriormente,
apontando para a participação de autoridades do Rio de Janeiro como mandantes”.
Desde o assassinato da vereadora, atos por todo o País lembraram suas ações em
prol daqueles que vivem às margens da sociedade. Marielle era uma mulher negra,
nascida e criada na Favela da maré, socióloga, casada com uma mulher ativista.
Participara ativamente da construção de uma sociedade mais igual e com mais
oportunidades.
Então, entendemos que se faz necessária a construção de provas para indiciar,
apresentar denúncia e buscar justiça, mas queremos rigor nas investigações, a apuração
dos fatos e dos responsáveis e a divulgação para a sociedade brasileira dos resultados.
Reiteramos nosso propósito de não ficarmos calados enquanto o caso não dor concluído
e não aceitaremos condenação sem provas. Queremos sim justiça e não vingança!
NEABI – Campus São Gabriel

Reunião NEABI – Unipampa Campus São Gabriel

Convidamos os membros e simpatizantes do NEABI para reunião ordinária a realizar-se dia 23/08/18 às 14 horas na sala do NEABI, sede administrativa.

Pauta:

1- Eleições;

2- Projeto Oliveira Silveira (relatos e ações futuras);

3- Novos projetos (plantas medicinais);

4- Pauta para próxima reunião e;

5- Assuntos gerais.

CONVOCAÇÃO PARA REUNIÃO NEABI – UNIPAMPA Campus São Gabriel

O Coordenador do NEABI, Prof. Rafael Cabral Cruz, convoca seus membros e convida seus simpatizantes para reunião ordinária do NEABI dia 22/03/18, quinta-feira às 14h na sala de reuniões da Sede Administrativa para tratar dos seguintes assuntos:

– Início das aulas na Universidade;

– Viagem à Terra Indígena Guaritas;

– Regimento Interno – tramitação;

– Eleições e;

– Solicitação de moção quanto à execução da militante pelos Direitos Humanos Marielli Franco e Anderson Pedro.

Convite para reunião: Conversando sobre Oliveira Silveira

Nossa próxima reunião de estudo será dia 30/11/2017 às 14h na sala de reuniões da sede administrativa do Campus São Gabriel – sito à Av. Antônio Trilha, 1847 – Centro – próximo à rodoviária municipal. O tema de estudo será Conversando sobre Oliveira Silveira”, o poeta da Consciência Negra, e será apresentado pela Prof.ª Flávia Amaral da Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Rosário do Sul.

O pesquisador, historiador e poeta Oliveira Ferreira Silveira nasceu em Rosário do Sul, no Estado do Rio Grande do Sul, em 1941 e foi um dos idealizadores da transformação do dia 20 de novembro, no Dia da Consciência Negra.