Arquivo da categoria: Sem categoria

Resultado do Processo Seletivo de Bolsista – 2021

O Clube do Rádio torna público o resultado do processo seletivo para bolsas de extensão e iniciação científica relacionadas aos projetos em desenvolvimento.

Resultado do Processo Seletivo – 2021
Nome Colocação
Raul Pedrotti de Oliveira Selecionado – Bolsa Extensão 20h – R$ 400,00/mês
Felipe Gonçalves rodrigues Selecionado – Bolsa Extensão 20h – R$ 400,00/mês
Suyane Paulo Campos Selecionada – Bolsa Iniciação Científica 12h – R$ 240,00/mês
Daniel Lopes Dienstmann 1° Suplente
Beatriz Estefania Hatschbach Rezende 2° Suplente
José Eduardo Corrêa Nunes 3° Suplente
Priscilla Nunes Lopes 4° Suplente
Sthefany Roza Reis da Silva 5° Suplente
Brena do Nascimento Oliveira 6° Suplente
Thainá Oliveira Cardoso 7° Suplente

 

Sejam bem vindos ao Clube do Rádio!

Atenciosamente,

Prof. Lucas Compassi Severo.

Seleção de Bolsistas

Que tal colaborar no desenvolvimento dos projetos do Clube do Rádio?

O Clube do Rádio possui duas cotas de bolsas de extensão no valor de R$ 400,00 para dedicação de 20h/semanais com vigência de Setembro/21 a Março/22.
Podem se inscrever no processo seletivo alunos dos cursos de graduação em Eng. Elétrica ou Eng. de Telecomunicações da Unipampa.
Interessados, devem preencher o formulário disponível neste link até o dia 20 de agosto de 2021.
Se tiver alguma dúvida entre em contato através do e-mail  “lucassevero@unipampa.edu.br”.

 

Recepções SSTV de Junho 2021

Durante a semana passada entre os dias 21 e 27 de junho, membros do Clube fizeram a recepção de imagens pela ISS pelo sistema de transmissão SSTV. A recepção foi realizada  com um Baofeng UV-5R, com antena padrão. O sinal foi decodificado com o aplicativo para smartphone Robot36.

Para saber mais sobre essas transmissões da ISS veja outras atividades do Clube aqui. Seguem as capturas de tela recebidas.

Recebida em 23/06/2021 17h7min, horário local.

Rastreamento de Rádio Sondas

A rádio sondagem é uma importante ferramenta para obtenção de informações meteorológicas e possibilitam a realização de previsões do tempo. Por isso, diariamente, às 00:00 horas e 12:00 horas UTC (21:00 e 09:00 aqui no Brasil) são lançadas em todas as partes do globo diversas rádio sondas utilizando balões de látex preenchidos com gás hidrogênio (H2).

A rádio sonda é composta por diversos sensores para medir as grandezas atmosféricas, tais como temperatura, umidade e pressão. Os dados medidos são processados pela sonda e transmitidos para as estações de rastreamento utilizando ondas de rádio na faixa de frequência de UHF, próxima à 403 MHz.

O princípio da radio sondagem é simples. O balão de látex é preenchido com a quantidade necessária de hidrogênio que gera uma ascensão do balão de aproximadamente 5 m/s (metros por segundo). Em função da redução da pressão atmosférica com o aumento da altitude, a diferença entre a pressão interna e externa do balão faz com que o mesmo aumente de tamanho a medida que sua altitude evolui. Na altitude equivalente a cerca de 26.000 m (85 mil pés) a diferença de pressão faz com que o balão estoure e a rádio sonda passa a cair em queda livre até que seus paraquedas entrem em operação. O processo todo de subida e queda da rádio sonda dura aproximadamente 2 horas, nas quais são gerados inúmeros pontos de dados medidos.

Uma prática bastante difundida no radioamadorismo é o rastreamento da rádio sonda, que além dos dados atmosféricos também transmite informações de localização por GPS. Deste modo é possível rastrear todo o seu percurso, localizar o ponto de queda e coletá-la  para a realização de experimentos. Lembrando, que todas as sondas são descartáveis e por isso não são reutilizadas pelos órgãos competentes.

Recentemente, o Clube do Rádio teve conhecimento que na cidade de Uruguaiana (distante 140 km de Alegrete) foi instalada a primeira estão de lançamento automático de rádio sondas da américa latina. Com isso tal instalação lança diariamente balões com rádios sondas.

Com auxílio de diversos colegas rádio amadores construímos a nossa estação de monitoramento utilizando uma antena diretiva (tipo LFA), rádio definido por software (SDR), placa Raspberry Pi e o software de monitoramento Radiosonde Auto RX que alimenta as bases de dados APRS e HabHub. A imagem abaixo mostra detalhes da construção.

 

No dia 15 de junho de 2021 conseguimos rastrear com sucesso todo o percurso realizado pela rádio sonda, desde o seu lançamento em Uruguaiana-RS até o ponto de queda próximo à cidade de Manuel Viana – RS.

A imagem abaixo mostra o apontamento manual da antena LFA com polarização vertical para a direção da rádio sonda e imagem do sinal recebido pelo SDR.

Antena LFA apontada para recepção.
Imagem do sinal recebido

 

Abaixo você pode ouvir o sinal recebido na faixa de áudio. Com a demodulação deste sinal é possível extrair as informações da rádio sonda.

A seguinte imagem mostra todo o percurso realizado pela rádio sonda, onde pode-se perceber as suas fases de subida e descida.

Plano de voo da rádio sonda.

O rastreamento com a estação montada pelo Clube do Rádio é capaz de obter a posição da rádio sonda, bem como todos os dados das grandezas medidas pela mesma. Abaixo é mostrada o gráfico de evolução da temperatura registrada pela sonda, onde pode-se perceber que a temperatura do solo era cerca de 10 °C tanto no lançamento como na queda da rádio sonda. Além disso, na máxima altitude alcançada pela sonda (aproximadamente no meio do percurso) a temperatura registrada chegou próximo à -70°C.

Dados de temperatura coletados pela sonda.

Nosso próximo objetivo é monitorar e resgatar uma rádio sonda. Quando fizermos isso, postaremos aqui em nossa página.

Se você quiser monitorar as radio sondas detectadas por nossa estação, bem como outras estações espalhadas pelo mundo, não deixe de acessar os links abaixo:

https://aprs.fi/

https://sondehub.org/

Escrito por Henrique Finatto (PU3HFT), Gabriel Paulena e  Prof. Lucas Severo (PU3SCL).

Passamos pela 1ª Fase da OBSAT MCTI

No último dia 12 o resultado da primeira fase da OBSAT MCTI foi divulgado e a equipe do Clube do Rádio da UNIPAMPA, a equipe Minuano-SAT foi classificada! No total, treze equipes do Estado do Rio Grande do Sul se inscreveram na competição, seis do Ensino Superior e sete do Ensino Médio/Técnico.

Nossa equipe foi classificada em 2ª lugar da modalidade de Ensino Superior. Além de participar da próxima fase da competição também receberemos um kit CubeSat para testes e desenvolvimento da nossa proposta. Confira a proposta que foi aprovada na primeira fase aqui.

Clube do Rádio Participa da 1ª OBSAT MCTI

Motivados em desenvolver e estudar técnicas de comunicações via satélite o Clube do Rádio da UNIPAMPA formou a equipe Minuano-SAT para participar da primeira Olimpíada Brasileira de Satélites fomentada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Logo da OBSAT MCTI. Fonte: https://www.obsat.org.br/.

A olimpíada científica possui categorias para os níveis de ensino Fundamental, Médio/Técnico e Superior. Como nível Superior, a equipe do Minuano-SAT visa trabalhar no desenvolvimento do sistema de  telemetria, monitoramento e comando de um nano-satélite tipo cube-sat.

Logo da equipe MINUANO-SAT.

A primeira etapa da competição foi a definição do projeto e os contornos do problemas a serem enfrentado pela equipe. Um vídeo de apresentação da proposta pode ser conferido aqui. A equipe recebe apoio da LABRE/AMSAT-BR. Todos ficam no aguardo para os resultados da primeira etapa da Olimpíada.

Membros da equipe Minuano-SAT. De cima para baixo e da esquerda para a direita: Henrique Finatto, Lucas Compassi Severo (técnico da equipe), Bruno da Cruz Carvalho, Leonardo Carpes dos Santos e Gabriel Pardinho Paulena.

Como é realizada a comunicação com o robô Perseverance em Marte?

Esses dias foram marcados pelo sucesso do pouso em solo marciano do veículo robótico Perseverance da Nasa. Durante o processo de aproximação e pouso várias imagens das câmeras presentes no robô e demais módulos foram disponibilizadas.

Sabendo que a distância entre Marte e a Terra é cerca de 60 milhões de quilômetros em sua orbita mais próxima, como é possível controlar o robô à distância e receber estas imagens? Você já parou para pensar como é feita a comunicação entre o Perseverance e as estações aqui na terra?

Esse é o tema da Curiosidade de hoje do Clube do Rádio!

Vamos lá! Como podemos ver na imagem acima, o Perseverance tem três antenas que são utilizadas para realizar a comunicação por ondas de rádio.

A Antena 1 é do tipo cilíndrica que opera na faixa de UHF e é utilizada para se comunicar com a terra através dos orbitadores da Nasa que giram em torno de Marte. Basicamente, o robô estabelece um link de 2 Mbps (Mega Bits Por Segundo) com o orbitador utilizando a frequência de 400 MHz. O orbitador, por sua vez, realiza a comunicação com a terra utilizando antenas de grande ganho. Este é o principal meio de comunicação utilizado e por esta antena todas as imagens e dados de experimentos serão transmitidos para terra.

Antena 1

As Antenas 2 e 3 operam na faixa de frequência de 7 a 8 GHz (banda X) e são utilizadas para comunicação direta com a terra, através da Rede de Espaço Profundo da NASA (Deep Space Network – DSN) cujas antenas estão instaladas na Califórnia (EUA), Madri (Espanha) e Canberra (Austrália).

A Antena 2 é do tipo direcional, ou seja, deve operar alinhada para terra. Como o robô está em constante movimento em Marte,  um conjunto de servo motores ajustam a posição da antena constantemente. Essa antena é utilizada principalmente para enviar  comandos ao robô todos os dias pela manhã e a taxa de comunicação varia de 160 a 3000 bits por segundo, dependendo de qual antena transmite o sinal aqui na terra.

Já a Antena 3 é do tipo omnidirecional, transmitindo e recebendo informações de todas as direções. Logo, possui um mecanismo fixo no robô e apresenta baixo ganho. Este baixo ganho faz com que a taxa de comunicação da Antena 3 seja baixa (10 a 30 bits por segundo) e seu uso é limitado à comunicação de emergência.

Antena 2
Antena 3

Devido à grande distância entre Marte e terra (cerca de 60 milhões de quilômetros em sua orbita mais próxima) a atenuação do sinal de comunicação é gigantesca. Com isso, as antenas de comunicação aqui na terra são implementadas utilizando discos parabólicos cujo diâmetro pode chegar a 70 metros. Mas isso é o tema para outra Curiosidade do Clube do Rádio!

As imagens apresentadas aqui foram obtidas com o modelo tridimensional do Perseverance disponível neste link.

Fontes: Link1 e Link 2

Escrito por Prof. Lucas Severo (PU3SCL).