Arquivo da categoria: FORMAÇÃO ERER

NEABI-Mocinha e PET-PPC inauguram formação de Educação para as Relações Étnico-Raciais

Movimento Educador 1: “Seria interessante se pudéssemos construir experiências de formação em que os professores pudessem vivenciar, analisar e propor estratégias de intervenção que tenham a valorização da cultura negra e a eliminação de práticas racistas como foco principal.” (GOMES, 2005, p.151)

Ontem dia 19 de abril de 2021 deu-se início ao Projeto de Ensino Educação para as Relações Étnico-Raciais, uma parceria entre o PET-PPC e o NEABI-Mocinha, ambos do Campus Jaguarão. O Movimento Educador 1 contou com a presença do Prof. Dr. Delton Aparecido Felipe, da Universidade Estadual de Maringá- PR (UEM). O professor possui um vasto currículo com experiência nas temáticas Étnicas-Raciais. O projeto conta com os seguintes parceiros: PET-Letras, Pibid- História (Campus Jaguarão) e Pibid- Ciências Humanas (Campus São Borja) e o Curso de Gestão de Turismo (Campus Jaguarão). Este primeiro encontro iniciou-se às 17h com a apresentação do projeto e da sua identidade visual, com falas da Coordenadora do NEABI-Mocinha Profa. Dra. Giane Vargas, da Coordenadora Acadêmica do Campus Jaguarão Profa. Dra. Simone Alves, das bolsistas petianas, membras do NEABI-Mocinha e parte da equipe executora do projeto Amanda Caroline Alves Pereira e Athemis Nunes da Fonseca. A mediação do encontro ficou por conta do bolsista petiano, membro do NEABI-Mocinha e parte da equipe executora Rafael de Souza Freitas (Odara). O encontro contou com aproximadamente 80 participantes, entre esses os já citados acima, membros da ADAFI (Assessoria de Diversidade e Ações Afirmativas) e dos outros nove NEABI’s da Universidade Federal do Pampa, sendo os últimos: João Brás da Silva (Campus Alegrete); Oliveira Silveira (Campus Bagé); Antônio Sapateiro (Campus Dom Pedrito); Diva Rodrigues (Campus Itaqui); Mãe Fausta (Campus Uruguaiana) e ainda os dos Campi Caçapava do Sul, Santana do Livramento, São Borja e São Gabriel. Os participantes não pouparam elogios pela iniciativa e frisaram a necessidade de ampliação das discussões acerca das temáticas étnicas e raciais com professores, coordenadores e gestores de instituições socioeducacionais. O projeto conta com encontros mensais, iniciando no mês de abril e com finalização em dezembro de 2021. O projeto de ensino contempla não só discentes e docentes, mas também servidores e comunidade externa.