Arquivo da tag: COVID-19

Evite a propagação de doenças e infecções: deixe suas mãos limpas!

➡️ Com a pandemia do coronavírus, a higiene das mãos ganhou mais destaque e isso se deve ao poder de proteção de uma técnica tão simples.
 
A lavagem das mãos com água e sabão ou higienização com álcool em gel 70% é aliada no combate ao coronavírus e a outras doenças também.
 
Fique atento à técnica correta e proteja-se!
Não esqueça de praticar os cuidados de prevenção ao coronavírus! Mantenha uso de máscara (principalmente em locais fechados), permaneça a uma distância mínima de 2 metros entre os demais e evite aglomerações.
 
Complete o esquema vacinal contra a COVID-19 e incentive seus familiares a agirem da mesma forma. Ressalta-se que as pessoas com mais de 60 anos, que completaram o esquema há mais de 6 meses, e pessoas com baixa imunidade, que fizeram a segunda dose há 28 dias, devem procurar a unidade de saúde ou postos de vacinação para receber a dose de reforço contra a COVID-19 recomendada pelo Ministério da Saúde.
 
✳️ Respeite os protocolos sanitários no ambiente familiar e também em outros ambientes de convívio social. Mesmo que haja flexibilização de algumas atividades, você não deve flexibilizar os cuidados com sua saúde, principalmente aqueles relacionados ao combate do coronavírus.
 
O poder de combate também está em suas mãos! Faça sua parte!

Todo mundo vacinado contra a COVID-19

➡️ Se houvesse uma pesquisa sobre o maior desejo da sociedade atualmente, muitos responderiam: o fim da pandemia do coronavírus! Embora algumas atividades estejam sendo retomadas de forma gradual e a vacinação contra a COVID-19 esteja avançando rapidamente, não podemos descuidar do vírus nem de suas variantes.
 
⚠️ Algumas variantes já conhecidas e presentes em nosso país causam preocupação. A melhor forma de evitar a transmissão delas é a manutenção das medidas preventivas. Use sua máscara, mantenha distância de, no mínimo, 2 metros entre os demais, evite aglomerações, higienize frequentemente as mãos, mantenha os ambientes arejados – mesmo em dias frios – e não esqueça, complete o esquema vacinal: duas doses da AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer e uma dose da Janssen. 
 
Destaca-se que pessoas com mais de 60 anos, que completaram o esquema há mais de 6 meses, e pessoas com baixa imunidade (imunodeprimidos), cuja segunda dose foi feita há mais de 28 dias, devem procurar a unidade de saúde ou postos de vacinação para receber a dose de reforço contra a COVID-19, recomendada pelo Ministério da Saúde.
 
Incentive seus familiares e amigos a se vacinarem de forma adequada, pois quanto mais pessoas estiverem vacinadas menor é o risco de propagação de propagação do vírus e diminui consideravelmente os casos graves e possibilidade de internação em casos de contaminação pelo coronavírus.
 
✳️ Não esqueça de seguir cumprindo os protocolos sanitários recomendados em qualquer ambiente de convívio social. Aja com consciência e responsabilidade e não flexibilize os cuidados!
 
Nosso maior desejo é ver todos vacinados contra a COVID-19 e o anúncio mais esperado de que vencemos a pandemia!

Estou vacinado, e agora?

Com o avanço da vacinação, algumas atividades estão sendo flexibilizadas. Aos poucos, a vida parece estar “retornando à normalidade”. No entanto, ainda é primordial seguirmos executando todas as medidas de proteção – uso de máscara, distanciamento social, higienização das mãos e evitar aglomerações – para evitar a contaminação ou até mesmo a reinfecção pelo vírus e suas variantes. 😷🤲💦

📌 Você pode pensar que após completar o esquema vacinal está totalmente protegido, mas vale lembrar que o organismo leva em torno de 2 a 3 semanas para conferir a imunidade adequada. Pessoas com mais de 60 anos, que completaram o esquema há mais de 6 meses, e pessoas com baixa imunidade, que fizeram a segunda dose há mais de 28 dias, devem procurar a unidade de saúde ou postos de vacinação para receber a dose de reforço contra a COVID-19 recomendada pelo Ministério da Saúde. 💉

 Salienta-se que, mesmo imunizado, se não houver cumprimento das medidas de proteção, é possível se contaminar com o vírus e com suas variantes. A vacinação contra a COVID-19 reduz as chances de agravamento dos casos e reduz o risco de necessidade de internação, principalmente em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), mas você deve manter os cuidados recomendados para manter o vírus distante.

⚠️ Mesmo com a imunidade adquirida, o vírus e suas variantes se mantêm em circulação! Por isso, ao praticar as medidas de combate ao vírus, você protege a si e aos demais, sobretudo àqueles que ainda não foram imunizados ou não completaram o esquema vacinal.

✳️ Vale lembrar que os protocolos sanitários devem ser cumpridos em qualquer ambiente – comércio, local de trabalho, estabelecimento de saúde, entre outros.

 Estamos ansiosos pelo término da pandemia, mas para que isso ocorra ainda devemos agir com cautela e conscientização. Faça sua parte! 😉

Faça a sua parte: vacine-se!

A vacinação contra a COVID-19 avança no Brasil! Em muitos municípios, já estamos observando a vacinação de adolescentes acima de 12 anos de idade. E você, já se vacinou? Já completou seu esquema adequadamente? Seus familiares também completaram o esquema vacinal?
 
Fique atento às faixas etárias e ao seu prazo de retorno se tiver que receber a segunda dose dos imunizantes AstraZeneca, Pfizer e CoronaVac. Não hesite em se vacinar, pois as vacinas salvam vidas! Vale destacar que pessoas com mais de 60 anos, que completaram o esquema há mais de 6 meses, e pessoas com baixa imunidade, que tenham feito a segunda dose há mais de 28 dias, devem procurar a unidade de saúde ou postos de vacinação para receber a dose de reforço contra a COVID-19 recomendada pelo Ministério da Saúde.
 
➡️ Depois de completar o esquema, seu organismo levará cerca de 2 a 3 semanas para adquirir a imunidade esperada. Isso ajudará a complicações graves e até mesmo a necessidade de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), caso você seja contaminado pelo vírus. Compartilhe essas informações com seus familiares para que também possam compreender a importância da vacinação e completar o esquema corretamente!
 
Infelizmente, ainda estamos convivendo com o vírus circulando, bem como suas novas variantes. Não é o momento de flexibilizar os cuidados! Para vencer o vírus toda a sociedade deve colaborar utilizando máscara, praticando o distanciamento social, evitando as aglomerações, higienizando as mãos e se vacinando.
 
Não esqueça de continuar cumprindo os protocolos sanitários em todos os ambientes para proteger a si e aos demais. Com responsabilidade e colaboração de todos, venceremos o vírus.

Tomei vacina, preciso continuar usando máscara?

Embora muitas pessoas já tenham realizado a imunização contra a COVID-19 é fundamental salientar que, diante do cenário de surgimento de novas variantes do coronavírus, é primordial manter todos os cuidados praticados desde o início da pandemia.

➡️ A vacinação reduz o número de casos graves da doença e a necessidade de hospitalização, principalmente em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Entretanto, não evita que se contraia a doença. Por isso, higienizar as mãos, manter a distância de no mínimo 2 metros entre os demais e utilizar máscara, sobretudo em ambientes fechados, é fundamental para manter o vírus distante. ???

Pessoas com mais de 60 anos, que completaram o esquema há mais de 6 meses, e pessoas com baixa imunidade, que receberam a segunda dose há mais de 28 dias, devem procurar a unidade de saúde ou postos de vacinação para receber a dose de reforço contra a COVID-19 recomendada pelo Ministério da Saúde.

✅ Aja com responsabilidade, cumprindo os protocolos sanitários em qualquer ambientes seja comércio, ambiente de trabalho ou qualquer outro no qual ocorra convívio social e possa propagar o vírus, por um simples descuido.

A pandemia não terminou, por isso não flexibilize os cuidados. Faça sua parte e incentive os demais a colaborarem também. Somente unidos e agindo de forma consciente, venceremos o coronavírus.

Checklist de combate à COVID-19

 A pandemia do coronavírus ainda não terminou! 

➡️ Mesmo que o cenário pareça mais favorável e muitas flexibilizações ocorram, é necessário a conscientização de todos para que sejam cumpridos todos os protocolos sanitários, sobretudo naqueles ambientes em que há maior concentração de pessoas, o que pode facilitar a propagação do vírus e suas variantes.

Continue atento aos sintomas do vírus. Se apresentar alterações, busque avaliação em um serviço de saúde. Além disso, complete o esquema vacinal contra a COVID-19 e incentive aqueles que estão ao seu redor a também garantir essa forma de proteção potente.

? Salienta-se que, pessoas com mais de 70 anos que completaram o esquema há mais de 6 meses e imunodeprimidos que receberam a segunda dose há mais de 28 dias, devem procurar um serviço de saúde para receber a dose de reforço da vacina contra a COVID-19, recomendada pelo Ministério da Saúde.

 Se liga no checklist de combate ao coronavírus da DASST e pratique todas as medidas de proteção. Além disso, compartilhe com seus familiares e amigos para que também possam cumpri-lo. Assim, todos estarão mais protegidos, o que reduz a vulnerabilidade ao vírus e, consequentemente, sua disseminação. ?

Juntos somos fortes no combate ao vírus! ?

Saiba mais sobre a reinfecção pela COVID-19

➡️ Em 2021, temos acompanhado o avanço da vacina contra a COVID-19 e um cenário de flexibilização de algumas atividades. Todavia, é fundamental que tenhamos conscientização e responsabilidade para continuar combatendo o vírus. Algumas variantes do coronavírus já estão presentes em nosso país e Estado e causam preocupação por serem transmitidas de forma mais rápida, entre elas a variante delta.
 
? Por isso, é essencial que todos mantenham os cuidados recomendados como uso de máscara (principalmente em ambientes fechados), higiene frequente das mãos com água e sabão ou álcool em gel 70% e distância mínima de 2 metros entre os demais. ???
 
? Destaca-se ainda que idosos com mais de 70 anos que completaram o esquema há mais de 6 meses e pessoas com baixa imunidade que tenham completado a segunda dose há 28 dias devem receber a dose de reforço (terceira dose) contra a COVID-19, conforme orientação do Ministério da Saúde. ?
 
⚠️ Mesmo após a vacinação completa contra a COVID-19, é possível se contaminar com o coronavírus e até mesmo se reinfectar com outra variante do vírus. ⚠️
 
? A Divisão de Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho (DASST) traz um material completo para você compreender melhor o assunto e também continuar se protegendo de forma adequada. Confira aqui o pdf e compartilhe com colegas, amigos e conhecidos!
 
Desfrute da leitura e não esqueça: os protocolos de saúde devem ser mantidos em todos os espaços, seja na sua casa e com sua família ou em locais de trabalho, comércio ou demais ambientes de convívio social. Faça sua parte! ?

Variante Delta pode causar MAIS QUE O DOBRO de infecções por COVID-19 que as demais

➡️ Você sabia que a variante delta é considerada mais transmissível e mais contagiosa do que as demais variantes do coronavírus?

Isso é motivo de preocupação em muitos países, inclusive no Brasil. No Rio Grande do Sul, algumas cidades já apresentaram casos e surtos em hospitais e lares de idosos devido a contaminação pela variante delta. O registro desses casos e a propagação rápida da variante em alguns municípios também reforça a necessidade de manutenção das medidas de combate ao coronavírus. Infelizmente, a pandemia ainda não acabou!

Embora o cenário de flexibilização de algumas atividades e o avanço da vacinação tragam a sensação de segurança plena, os órgãos oficiais ressaltam que ainda não é possível retornar à vida normal que tínhamos antes da pandemia. O uso de máscara, a higiene das mãos e o distanciamento social seguem sendo primordiais para combater o vírus. Mesmo imunizado, é possível contrair o coronavírus e suas variantes. A vacinação reduz o agravamento dos casos e número de hospitalizações, mas não evita a transmissão e contaminação. ????
 
? No caso da variante delta, os sintomas são semelhantes a um resfriado comum – coriza, dor de cabeça e dor de garganta – mas é possível também apresentar outros sinais como obstrução nasal, tosse, irritabilidade, falta de apetite, diarreia, vômitos, dor abdominal, manchas na pele, e outros sintomas muitos semelhantes às de outras variantes como a Alpha. Por isso, é fundamental estar atento para que, ao apresentar os primeiros sintomas, já se identifique a contaminação para evitar a transmissão e a propagação do vírus. Vale lembrar que o tratamento para a COVID-19 deve ser seguido de forma adequada, respeitando o tempo de isolamento e protegendo a todos. ?
 
Fique atento às medidas recomendadas, siga praticando os protocolos sanitários em todos os ambientes, complete o esquema vacinal de forma adequada e, em caso de qualquer suspeita ou sintoma, busque avaliação em um serviço de saúde.
 
Se todos agirem com consciência e responsabilidade, venceremos o vírus! ?

Já se vacinou? Continue se cuidando!

À medida que a vacinação contra a COVID-19 avança no Brasil, muitas pessoas entendem que também podem flexibilizar os cuidados. Infelizmente, isso não deve ser feito! Ainda estamos em cenário de pandemia, com novas variantes do coronavírus e com casos dentro de nosso país.
 
Mesmo vacinados, é primordial manter os cuidados para evitar contaminação e transmissão do coronavírus! Usar a máscara cobrindo nariz e boca, higienizar as mãos com álcool 70%, manter distância mínima de 2 metros entre os demais e evitar aglomerações é essencial ainda para o combate ao vírus. Devemos fazer nossa parte!
 
Não esqueça: a vacinação com os imunizantes da CoronaVac, Pfizer e AstraZeneca necessitam de duas doses para garantir a proteção adequada. Somente a vacina da Janssen é dose única. Fique atento e complete o esquema vacinal correto.
 
Se houver conscientização e cooperação de todos, em breve, venceremos o vírus!

Após tomar a vacina, há chance de transmitir o vírus?

A vacinação contra a COVID-19 é importante para casos graves da doença e seus danos! Se você estiver vacinado de forma adequada – CoronaVac, Pfizer e AstraZeneca duas doses e Janssen uma dose -, seu organismo já estará produzindo anticorpos contra a doença, mas ainda assim você pode contrair a infecção e apresentar sintomas leves. Se você estiver com o vírus e não souber, pode transmitir aos demais. ?
 
Também é importante lembrar que existem novas variantes do coronavírus, o que pode potencializar os casos graves e até mesmo levar a óbito. Então, mesmo vacinados, devemos manter o uso de máscara, a higiene das mãos e o distanciamento social. ?
 
? Em caso de sintomas, é essencial buscar avaliação em um serviço de saúde para que, se necessário, indiquem o tratamento adequado.
 
Continue fazendo sua parte. Se protegendo, você protege os demais! ?