Arquivo da tag: Campanha #NãoÉNormal

Campanha #NãoÉNormal | Inteligência Emocional no Trabalho

A Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE), através da Divisão de Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho (DASST) e da Divisão de Perícias (DP), dá seguimento ao seu projeto de saúde mental que entra na sua reta final. De junho a dezembro, a campanha #NãoÉNormal aborda diferentes temáticas que visam suscitar a conscientização e proporcionar reflexão sobre determinadas situações que, quando presentes, podem impactar negativamente no ambiente de trabalho. 

A maioria dos acontecimentos vivenciados no trabalho exige habilidades de relacionamento e de compreensão humana. as competências técnicas não são suficientes para o sucesso de uma equipe. Um profissional pode ter graduações concluídas, cursos ou saber manusear programas específicos, mas sem o controle emocional, pode trazer muitos prejuízos para o clima de trabalho. Em situações de conflito, a necessidade de se ter inteligência emocional bem desenvolvida é ainda mais nítida. Quando alguém não sabe ao certo o que sente, não é empático e não dosa suas reações, o problema é inflamado e dificilmente resolvido. Acontecem ofensas, mágoas e prejuízo para o trabalho.

Por outro lado, pessoas que sabem administrar suas emoções têm mais facilidade para trabalhar em equipe, gerir negociações e se adaptar a mudanças. Pensando nisso, a campanha #NãoÉNormal traz como sua quinta temática “Inteligência Emocional no Trabalho”.

Neste e-mail, você encontra os seguintes materiais:

Cartilha: aborda “O que é inteligência emocional?”, “Por que é importante falar de inteligência emocional no trabalho?”, dentre outras perguntas frequentes relacionadas ao tema. Esse mesmo material também explica sobre o papel fundamental do gestor no fomento da inteligência emocional na sua equipe de trabalho, bem como no autodesenvolvimento dessa competência. Além disso, você encontra dicas culturais com o intuito de facilitar ainda mais a sua compreensão do assunto, podendo ser apreciadas nos momentos de lazer, de forma prazerosa. Acesse o material clicando aqui.

Cards: 5 situações sobre o que #NãoÉNormal que visam gerar reflexão e, se necessário, mudanças de hábitos. São atitudes e comportamentos relacionados à temática deste mês que não podem ser naturalizados.

Vídeo de curta duração: a psicóloga da PROGEPE, Camila Perez, elenca diferentes maneiras para que você consiga desenvolver a sua inteligência emocional no ambiente de trabalho.  Confira!

Este vídeo, assim como os quatro anteriores que também integram a campanha, ficarão disponíveis no canal da Pró-Reitoria de Pessoas (Progepe) no YouTube. Caso ainda não tenha se inscrito, não perca tempo, acesse o canal e inscreva-se para receber as notificações! 

Junte-se a nós e faça parte da campanha da PROGEPE publicando em suas redes sociais as imagens dos cards junto com a hashtag #NãoÉNormal. Participe!

A incapacidade de controlar as próprias emoções no ambiente de trabalho #NãoÉNormal e não pode ser naturalizada no ambiente laboral!

Qualquer dúvida ou sugestão referente à campanha, estamos disponíveis para auxiliá-lo. Basta entrar em contato com a DASST, por e-mail.

Se você, servidor, precisa de suporte e orientação para melhor desenvolver sua inteligência emocional nas mais variadas situações de trabalho, entre em contato com a psicóloga da PROGEPE, Camila Perez, através do e-mail: camilaperez@unipampa.edu.br

Campanha #NãoÉNormal | Gestão de Conflitos nas Equipes

A Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE), por meio da Divisão de Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho (DASST) e da Divisão de Perícias (DP), dá continuidade ao seu projeto de saúde mental, a campanha #NãoÉNormal. Desde junho, esse projeto traz diferentes temas que visam suscitar a conscientização e proporcionar reflexão sobre determinadas situações que, quando presentes, podem impactar negativamente no ambiente de trabalho. 

A temática escolhida para o mês de setembro é “Gestão de Conflitos nas Equipes”.

Os conflitos são inevitáveis, já que onde houver um grupo de pessoas, eles existirão. Além de negar os conflitos, impor soluções, diminuir a importância, relativizar as causas e evitar situações conflituosas são algumas das atitudes negativas adotadas pelas instituições.

Quando se estabelece uma cultura de gestão de conflitos aberta ao diálogo e ao encontro de soluções de forma colaborativa, toda a equipe acaba se preparando para passar por essas situações com mais maturidade, de forma a convertê-las em oportunidades de aprendizado, crescimento pessoal e profissional.

Pensando nisso, preparamos os seguintes materiais que trazem explicações, dicas e ferramentas interessantes para que os gestores consigam praticar uma boa gestão de conflitos nas suas equipes de trabalho:

Cartilha: traz respostas para as perguntas mais frequentes relacionados ao tema do mês como “Quais são as causas de conflitos nas equipes?”, “Quais os impactos dos conflitos que não são bem resolvidos?“, “Como prevenir conflitos negativos?”, “Quais são os estágios de evolução dos conflitos?” e “Como auxiliar na gestão de conflitos?”. Neste mesmo material, você encontra dicas culturais com o intuito de facilitar ainda mais a compreensão deste tema, podendo ser apreciadas nos momentos de lazer, de forma prazerosa. Confira a cartilha deste mês clicando aqui

Cards: 5 situações sobre o que #NãoÉNormal na gestão de conflitos nas equipes que visam gerar reflexão e, se necessário, mudanças de hábitos. São atitudes e comportamentos que não podem ser naturalizados.

Vídeo de curta duração: a psicóloga da PROGEPE, Camila Perez, explica, dentre outros tópicos abordados na cartilha, algumas etapas que devem ser seguidas a partir do momento em que se tem conhecimento da existência de um conflito. 

Este vídeo ficará disponível no canal da Pró-Reitoria de Pessoas (Progepe) no YouTube. Caso ainda não tenha se inscrito, não perca tempo, acesse o canal e inscreva-se para receber as notificações! 

Lembramos que você também pode fazer parte desta campanha publicando em suas redes sociais as imagens dos cards junto com a hashtag #NãoÉNormal. Junte-se a nós!

A gestão inadequada dos conflitos nas equipes #NãoÉNormal e não pode ser naturalizada no ambiente laboral!

Qualquer dúvida ou sugestão referente à campanha, estamos disponíveis para auxiliá-lo. Basta entrar em contato com a DASST pelo e-mail: dasst.progepe@unipampa.edu.br.

Se você, gestor, precisa de suporte e orientação para gestão de conflitos em sua equipe, ou se você, servidor, está passando por conflitos em seu trabalho, entre em contato com a psicóloga Camila, através do e-mail: camilaperez@unipampa.edu.br.

Campanha #NãoÉNormal | Gestão das Equipes em Trabalho Remoto

A Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE), através da Divisão de Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho (DASST) e da Divisão de Perícias (DP), dá sequência ao seu projeto de saúde mental, a campanha #NãoÉNormal. 

Essa iniciativa visa suscitar a conscientização e proporcionar reflexão acerca de determinadas situações que, quando presentes, podem impactar negativamente no ambiente de trabalho.

A pandemia nos forçou a mudar hábitos abruptamente, sejam pessoais ou profissionais. No âmbito profissional, nos impulsionou a criar novas formas de trabalho e de gestão de equipes. Nesse cenário, alguns gestores encontram dificuldades em se adaptar às mudanças e, principalmente, em gerenciar suas equipes já que a distância física coloca diversas limitações. 

Diante de tantos desafios que este modelo de jornada de trabalho impõe, o tema escolhido para o mês de agosto é “Gestão das Equipes em Trabalho Remoto”.

O conteúdo deste mês traz dicas e ferramentas interessantes, além de abordar pontos importantes relacionados à gestão de pessoas. Neste e-mail, constam os seguintes materiais:

➜ Cartilha na qual você encontra as respostas para as perguntas “Qual o papel do gestor no trabalho remoto?” e “Como fazer a gestão das equipes em trabalho remoto?”. Neste mesmo material, também estão inclusas dicas culturais, com o intuito de facilitar ainda mais a compreensão do tema, podendo ser apreciadas nos momentos de lazer, de forma prazerosa. Confira a cartilha deste mês clicando aqui

➜ Cards que trazem situações sobre o que #NãoÉNormal, que não podem ser naturalizadas. São frases que visam gerar reflexão e, se necessário, mudanças de hábitos.

➜ Vídeo de curta duração em que a psicóloga da PROGEPE, Camila Perez, aborda os 5 elementos necessários para uma boa gestão no trabalho remoto.

Lembramos que este vídeo, assim como os dois primeiros sobre Síndrome de Burnout e Sobrecarga Docente e Trabalho Remoto, permanecerá disponível no canal da Pró-Reitoria de Pessoas (Progepe) no YouTube. Caso você não tenha acompanhado os vídeos anteriores, não perca mais tempo, acesse o canal e assista! Para não perder mais nada, inscreva-se e ative o sininho!

Desejamos que você desfrute dos materiais, faça uma leitura atenta da cartilha e das dicas culturais e assista o vídeo. Você também pode fazer parte desta campanha publicando em suas redes sociais as imagens dos cards junto com a hashtag #NãoÉNormal. Junte-se a nós!

A gestão inadequada das equipes em trabalho remoto #NãoÉNormal e não pode ser naturalizada no ambiente laboral!

Qualquer dúvida ou sugestão referente à campanha, estamos disponíveis para auxiliá-lo(a). Basta entrar em contato com a DASST, por e-mail.

Se você, gestor, precisa de suporte e orientação para gestão de equipes em trabalho remoto, ou se você, servidor, está enfrentando dificuldades com sua chefia, entre em contato com a psicóloga Camila, através do e-mail: camilaperez@unipampa.edu.br.

Campanha #NãoÉNormal | Sobrecarga Docente e Trabalho Remoto

A Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEPE), através da Divisão de Atenção à Saúde e Segurança do Trabalho (DASST) e da Divisão de Perícias (DP), dá sequência ao seu projeto de saúde mental. A campanha #NãoÉNormal visa suscitar a conscientização e proporcionar reflexão acerca de determinadas situações que, quando presentes, podem impactar negativamente no ambiente de trabalho.

A pandemia, sem dúvida, obrigou uma grande parte dos profissionais a mudar a sua rotina a fim de reestruturar a forma de execução do trabalho. Os docentes tiveram que se adaptar abruptamente a um novo formato de ensino e aos encontros virtuais com seus alunos. Alguns encontram dificuldade no uso das tecnologias e, para darem conta de todas as demandas, muitos precisam realizar atividades fora da carga horária formal de trabalho. Nesse cenário, a sobrecarga de trabalho, que já fazia parte do modo de funcionamento de grande parte dessa categoria profissional, vem se intensificando. 

Justamente pela necessidade de se discutir e refletir sobre esse assunto, a campanha #NãoÉNormal traz como tema do mês de julho “Sobrecarga Docente e Trabalho Remoto”. 

Você encontra neste e-mail uma cartilha que aborda a relação entre sobrecarga docente e trabalho remoto, estratégias individuais e coletivas de enfrentamento dessa sobrecarga, dentre outros tópicos pertinentes. Neste mesmo material, estão inclusas dicas culturais, com o intuito de facilitar ainda mais a compreensão do tema, podendo ser apreciadas nos momentos de lazer, de forma prazerosa.  Você pode acessar a cartilha clicando aqui

Também acompanha este e-mail 5 cards com situações sobre o que #NãoÉNormal, que não podem ser naturalizadas. São frases que visam gerar reflexão e, se necessário, mudanças de hábitos ou até mesmo busca por ajuda profissional. 

Para complementar, a psicóloga da PROGEPE, Camila Perez, elaborou um vídeo de curta duração que contém algumas informações da cartilha de forma simples e sucinta. 

Lembramos que este vídeo, assim como o primeiro da campanha que aborda a Síndrome de Burnout, ficará disponível no canal da Pró-Reitoria de Pessoas (Progepe) no YouTube. Caso ainda não tenha se inscrito, não perca tempo, acesse o canal e inscreva-se para receber as notificações! 

Desejamos que você desfrute do material, faça a leitura de forma atenta, assista o vídeo e as dicas culturais. Você também pode fazer parte desta campanha publicando em suas redes sociais as imagens dos cards junto com a hashtag #NãoÉNormal. Junte-se a nós!

A sobrecarga docente #NãoÉNormal e não pode ser naturalizada no ambiente laboral!

Qualquer dúvida ou sugestão referente à campanha, estamos disponíveis para auxiliá-lo(a). Basta entrar em contato com a DASST, por e-mail. 

Caso você perceba que está precisando de suporte psicológico, entre em contato com a psicóloga Camila, através do e-mail: camilaperez@unipampa.edu.br