Pedagogia/Jaguarão APRESENTAÇÃO E PLANO DE ATIVIDADES

NÚCLEO PEDAGOGIA/UNIPAMPA: As Múltiplas Linguagens na Educação Infantil

Coordenadora:

  • Profª. Drª. Rachel Freitas Pereira

contato: chelfp@hotmail.com

Supervisor(es):

  • Profª. Ana Eliza Machado Lopes
  • Profª. Me. Dynara Martinez Silveira
  • Profª. Me. Silvana Souza Peres de Oliveira

Escolas Participantes:

  • EMEI Casa da Criança
  • EMEI Prof. Verdina Raffo
  • EMEF Gal. Antonio Sampaio


As Múltiplas Linguagens na Educação Infantil

         O subprojeto PEDAGOGIA/PIBID/UNIPAMPA tem como objetivo central contribuir na formação inicial dos discentes para a apropriação dos saberes que a profissão docente requer,  bem como desencadear reflexões acerca das ações pedagógicas desenvolvidas nas escolas parceiras envolvendo supervisores, alunos do Curso de Pedagogia, bolsistas e voluntários do PIBID.

       A proposta  intitulada “As múltiplas linguagens na Educação Infantil” busca promover estudos e debates acerca das funções específicas de uma escola de Educação Infantil, e quais as estratégias consideradas adequadas ao trabalho pedagógico com crianças de 0 a 5 anos e 11 meses. Nessa perspectiva, tem como foco central desenvolver juntamente às escolas parceiras propostas pedagógicas pautadas em linguagens e Campos de Experiência, garantindo as concepções impressas nos documentos normativos da Educação Infantil: Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (BRASIL, 2010), e Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2017).

PLANO DE ATIVIDADES DO NÚCLEO

JUSTIFICATIVA: 

                O subprojeto PEDAGOGIA/PIBID/UNIPAMPA tem como objetivo central contribuir na formação inicial dos discentes para a apropriação dos saberes que a profissão docente requer,  bem como desencadear reflexões acerca das ações pedagógicas desenvolvidas nas escolas parceiras envolvendo supervisores, alunos do Curso de Pedagogia, bolsistas e voluntários do PIBID.

    A proposta  intitulada “As múltiplas linguagens na Educação Infantil” busca promover estudos e debates acerca das funções específicas de uma escola de Educação Infantil, e quais as metodologias consideradas adequadas ao trabalho pedagógico com crianças de 0 a 5 anos e 11 meses. Nessa perspectiva, tem como foco central desenvolver juntamente às escolas parceiras propostas pedagógicas pautadas em linguagens e Campos de Experiência, garantindo as concepções impressas nos documentos normativos da Educação Infantil: Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (BRASIL, 2010), e Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2017).

       Trata-se de uma importante temática, a qual busca abordar acerca dos “conteúdos” da Educação Infantil, ou seja, as práticas sociais, as linguagens e as diferentes dimensões do conhecimento.

    As práticas sociais que oferecemos às crianças em uma escola da infância conformam a primeira experiência curricular das crianças. A criança na Educação Infantil, desde bebê, vai aprendendo a significar as situações vividas, apropriando-se das múltiplas linguagens do seu meio. Primeiro, as gestuais e expressivas; depois, as simbólicas, a partir da ação, da experiência, e não como conhecimentos sistematizados das áreas do conhecimento.

     As linguagens simbólicas, são aquelas utilizadas socialmente para se referir às diferentes manifestações e expressões culturais, científicas e da vida cotidiana, como por exemplo, as linguagens: da matemática, da leitura e escrita, do desenho, da pintura, da dramatização, da música, do corpo, da modelagem, do cinema, etc. A vida acontece através de linguagens, linguagens que nos permitem compreender o mundo e produzir mundos, as quais as crianças se apropriam e reinventam.

OBJETIVOS:

 – Contribuir na formação inicial para a apropriação dos saberes que a profissão docente requer;

– Contribuir na formação continuada dos professores da Educação Infantil, fortalecendo a parceria de trabalho entre a universidade e a escola;

– Implementar espaços de formação que permitam o trabalho colaborativo e interdisciplinar;

– Desencadear reflexão na e sobre as ações pedagógicas desenvolvidas nas escolas parceiras envolvendo supervisores, alunos do Curso de Pedagogia, bolsistas e voluntários do PIBID;

 OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

 – Observar e interagir com os diferentes agrupamentos etários, buscando compreender e dar visibilidade às manifestações expressivas das crianças, conhecendo os seus saberes e seus modos de viverem a infância;

– Possibilitar momentos de aprofundamento teórico e pesquisa acerca de conceitos e temáticas atinentes a Educação infantil, como: bebês, crianças bem pequenas, crianças, creche, pré-escola, infâncias, culturas infantis, currículo, rotinas, planejamento, avaliação, linguagens, campos de experiência, especificidades da docência na Educação Infantil, etc.;

– Debater acerca das funções específicas de uma escola de Educação Infantil, e quais as estratégias consideradas adequadas ao trabalho pedagógico com crianças de 0 a 5 anos e 11 meses;

– Observar, registrar e analisar conceitualmente as práticas pedagógicas, e suas intencionalidades, desenvolvidas nas instituições de Educação Infantil, através de diário de campo e portfólio digital;

– Desenvolver juntamente às escolas parceiras propostas pedagógicas pautadas em linguagens, e Campos de Experiência;

– Promover a inserção ou problematização da metodologia dos Projetos de Trabalho no cotidiano das escolas parceiras de Educação Infantil;

– Organizar projetos de trabalho e planejamentos na perspectiva das Múltiplas Linguagens, rompendo com aqueles conhecimentos sistematizados de forma fragmentada, linear, e repetitiva;

-Criar espaços e vivências que favoreçam a imersão das crianças nas diferentes linguagens e o progressivo domínio de vários gêneros e formas de expressão: gestual, verbal, plástica, dramática e musical, e que promovam o relacionamento e a interação das crianças com diversificadas manifestações de música, artes visuais, cinema, fotografia, dança, teatro, poesia e literatura;

– Organizar os materiais, tempos e espaços que ampliem a construção de enredos entre as crianças, o desenvolvimento de suas múltiplas linguagens, a apropriação e (re)elaboração de conhecimentos;

– Pesquisar e confeccionar materiais pedagógicos apropriados;

– Possibilitar a apropriação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (BRASIL, 2010), e da Base Nacional Comum Curricular (BRASIL, 2017);

– Planejar e desenvolver atividades formativas como oficinas pedagógicas, palestras e rodas de conversa aos bolsistas e discentes do Curso de Pedagogia, as quais possibilitem discutir eixos temáticos que fundamentam teórica e metodologicamente a docência na Educação Infantil.

 METODOLOGIA:

 – Análise do PPP da escola, e contexto;

– Observações participantes na turma, escrita em diário de campo e análise acerca da prática pedagógica desenvolvida com as crianças;

– Identificação de demandas e interesses da escola e da turma;

– Documentação pedagógica em portfólio digital de todo processo vivenciado na escola;

– Reuniões quinzenais de estudo, socialização das atividades e planejamento;

– Estudo de textos, livros e apropriação dos documentos legais da Educação Infantil;

– Pesquisa e confecção de materiais pedagógicos;

– Intervenções pedagógicas nas turmas;

– Elaboração de projetos de trabalho, e planejamentos;

– Realização de oficinas e/ou minicursos acerca de temáticas atinentes à Educação Infantil;

– Apresentação e publicação em eventos;

– Elaboração de relatórios parciais e finais que descrevem as atividades realizadas durante o desenvolvimento do projeto e avaliam as ações;

– Socialização final das atividades desenvolvidas no PIBID.

RECURSOS

·         quadro branco e caneta;

  • projetor multimídia;
  • slides em PowerPoint;
  • textos impressos e digitalizados;
  • caderno de campo e planejamento.

AVALIAÇÃO DO PROCESSO:

 Avaliação Diagnóstica: Levantamento de conhecimentos prévios dos alunos e supervisoras acerca da infância e da Educação Infantil.

Avaliação Formativa: Pontualidade. Organização. Compromisso. Atuação participativa e cooperativa. Postura de investigação. Atualização cultural. Perspectiva globalizante na ação pedagógica. Consistência teórica nas produções orais e escritas. Capacidade relacional entre saberes acadêmicos e saberes curriculares das redes de ensino locais.

Avaliação Somativa: Será organizada (coordenadora de área e supervisoras) uma tabela de acompanhamento das atividades que cada aluno desenvolver ao longo do semestre:

  • Leituras prévias;
  • Atividades de escrita (fichamentos, diário de campo, planos, relatórios, portfólio digital, entre outras);
  • Intervenções pedagógicas;
  • Construção de recursos didáticos;
  • Análise de produções de alunos/as;
  • Seminários, Mostras e oficinas.

No final do semestre todos deverão entregar relatório das atividades desenvolvidas no decorrer do mesmo.

 ALGUMAS REFERÊNCIAS INICIAIS PARA ESTUDO:

 BRASIL. Práticas Cotidianas na Educação Infantil. Bases para a reflexão sobre as orientações curriculares. Consultora Maria Carmen Silveira Barbosa. Brasília: MEC/SEB, 2009.

BRASIL. Consulta pública sobre orientações curriculares nacionais da Educação Infantil, 2009. Disponível em<portal.mec.gov.br> Acesso em: 20/06/2018

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação infantil. Brasília: MEC/SEB, 2010.

BRASIl. Caderno de Apresentação. Coleção Leitura e Escrita na Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2016.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/SEB, 2017.

FINCO, Daniela; BARBOSA, Maria Carmen Silveira; FARIA, Ana Lucia Goulart de.(orgs) Campos de Experiência na Escola da Infância: Contribuições italianas para inventar um currículo de Educação Infantil brasileiro. Campinas, SP: Edições Leitura Crítica, 2015.