Seminários Especiais II – MPEC – História da Ciência pelo viés da Experimentação – Paulo Sartori

Atividade vinculada ao Grupo de Pesquisa

Linha de Pesquisa: HEC – História e Epistemologia da Ciência

Temática tratada: História da Ciência e Experimentação

Em 25/11/2022

Seminário apresentado pelo convidado Prof. Dr. Paulo Sartori na componente de Seminários Especiais II, do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Unipampa (campus Bagé/Caçapava do Sul/Dom Pedrito), sob regência dos Professores André Luís Silva da Silva (líder do GP EnASCi) e Paulo Guadagnini.

Seminários Especiais II – MPEC – Experimentos Investigativos – Paula Viéga

Atividade vinculada ao Grupo de Pesquisa

Linha de Pesquisa: HEC – História e Epistemologia da Ciência

Temática tratada: Experimentos Investigativos

Em 18/11/2022

Seminário proposto pela discente Paula Viéga na componente de Seminários Especiais II, do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Unipampa (campus Bagé/Caçapava do Sul/Dom Pedrito), sob regência dos Professores André Luís Silva da Silva (líder do GP EnASCi) e Paulo Guadagnini.

Atualizações em AEP

Universidade Federal do Pampa – Unipampa.

Apresentação ministrada em 28/10/2022, no âmbito da componente curricular Seminários Especiais I do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências.

Defesa de Dissertação – MARCELO DO NASCIMENTO (16/09)

MESTRADO PROFISSIONAL EM QUÍMICA EM REDE NACIONAL ProfQui

PRINCÍPIOS TERMOQUÍMICOS POR MEIO DA ATIVIDADE EXPERIMENTAL PROBLEMATIZADA (AEP): UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA CRÍTICA

COMISSÃO EXAMINADORA: Drª. Fabiana da Silva Kauark (Instituto Federal do Espírito Santo); Dr. Paulo Rogerio Garcez de Moura (Universidade Federal do Espírito Santo); Dr. André Luís Silva da Silva (Universidade Federal do Pampa) e Prof. Dr. Prof. Dr. Juliano Souza Ribeiro (Instituto Federal do Espírito Santo)

Resumo: O presente trabalho tratou dos princípios da Termoquímica a partir da Aprendizagem Significativa Crítica, com abordagem teórica-metodológica da Atividade Experimental problematizada (AEP), no desenvolvimento de habilidades cognitivas, na perspectiva da Taxonomia de Bloom Revisada (TBR). A pesquisa foi do tipo de pesquisa-intervenção com abordagem qualitativa, utilizando os instrumentos de avaliação dos conhecimentos prévios dos princípios de termoquímica e também da análise fenomenológica sobre Aprendizagem Significativa Crítica nos estudantes da turma da 2ª série da escola de EM estadual “EEEFM Hunney Everest Piovesan”, no munícipio de Cariacica-ES. O tratamento qualitativo dos dados da pesquisa foi realizado por meio do software pNota. Os resultados apresentados demonstraram que os estudantes desenvolveram habilidades cognitivas na aquisição de conhecimento dos princípios da termoquímica em termos de lembrar, entender, aplicar, analisar, avaliar e outros, evidenciando com maior alcance de uma aprendizagem significativa crítica, chegando até o nível da dimensão do processo cognitivo criar de TBR. Foi elaborado um guia didático no formato de e-book sobre os princípios da termoquímica para os docentes de química com a finalidade de desenvolver as habilidades cognitivas nos estudantes de ensino médio.

Defesa de Dissertação – GILIARD CARLETI (15/09)

MESTRADO PROFISSIONAL EM QUÍMICA EM REDE NACIONAL ProfQui

ESTUDOS DOS PROCESSOS OXIDATIVOS DA VITAMINA C: UMA APLICAÇÃO DA ATIVIDADE EXPERIMENTAL PROBLEMATIZADA (AEP)

COMISSÃO EXAMINADORA: Drª. Fabiana da Silva Kauark (Instituto Federal do Espírito Santo); Dr. Paulo Rogerio Garcez de Moura (Universidade Federal do Espírito Santo); Dr. André Luís Silva da Silva (Universidade Federal do Pampa) e Prof. Dr. Joselito Nardy Ribeiro (Universidade Federal do Espírito Santo)

Resumo: O ensino de Química na educação brasileira apresenta muitos desafios principalmente em relação à maneira descontextualizada como ele é trabalhado em sala de aula fato que promove um distanciamento do aluno ao saber científico. Como forma de mudança deste cenário, e visando promover uma aprendizagem significativa, esse trabalho utilizou o processo de ensinar Ciências denominado Atividade Experimental Problematizada (AEP) para promover o aprendizado de princípios de Eletroquímica a partir da contextualização das propriedades antioxidantes da vitamina C. O objetivo desta pesquisa foi elaborar e aplicar uma sequência didática, no viés da Atividade Experimental Problematizada (AEP), com a temática sobre as propriedades antioxidantes da vitamina C para a aprendizagem significativa dos princípios eletroquímicos, dos alunos do ensino médio da EEEFM Polivalente de Linhares I, localizada na cidade de Linhares-ES. Os sujeitos da pesquisa constituíram-se dos alunos da 2ª série do Ensino Médio de uma escola da rede estadual de ensino do estado do Espírito Santo, no município de Linhares. Enquanto que a metodologia de pesquisa adotada foi do tipo pesquisa-intervenção com a abordagem qualitativa em que analisou-se os níveis cognitivos dos alunos alcançados nas questões contidas em um instrumento de coleta de dados, por meio do software computacional denominado pNota. O produto educacional produzido foi um Guia Didático contendo uma sequência didática no viés da Atividade Experimental Problematizada (AEP). Após a análise dos dados constatou-se que a aplicação da SD (problematização, contextualização, experimentação, sistematização e socialização) permitiu um avanço nas aprendizagens dos conhecimentos químicos, evidenciados nos níveis cognitivos avaliados.

Defesa de Trabalho de Conclusão de Curso (2022-1): Willian

ATIVIDADE EXPERIMENTAL PROBLEMATIZADA (AEP): UMA PROPOSTA INVESTIGATIVA AO ENSINO DA QUÍMICA

WILLIAN DA SILVA FRANÇA

Orientador: André Luís Silva da Silva

Banca: Rafhael werlang e Anelise Schmidt

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC-I) apresentado ao Curso de Ciências Exatas – Licenciatura da Universidade Federal do Pampa, como requisito parcial para obtenção do Título de Licenciado em Ciências Exatas – Química.

Em 18/08/2022

RESUMO

Neste Trabalho de Conclusão de Curso, em sua fase de planejamento (TCC-I), abordam-se as temáticas da experimentação investigativa e Atividade Experimental Problematizada (AEP). Têm-se como Problema de Pesquisa: Quais são as possibilidades de um processo de ensino, baseado na AEP, fomentar conexões, estabelecidas pelos alunos, entre a Química tratada em sala de aula e seus problemas cotidianos? Desta forma, procura-se estimular o caráter investigativo e participativo dos alunos, por meio de experimentos, avaliando o processo de construção do conhecimento, no âmbito da componente de Química da Educação Básica.

Palavras-chave: Ensino de Química; Experimentação; cotidiano.

Defesa de Trabalho de Conclusão de Curso (2022-1): Jaque

ATIVIDADE EXPERIMENTAL PROBLEMATIZADA (AEP): QUALIFICANDO ESTRATÉGIAS NO ENSINO DE QUÍMICA DA EDUCAÇÃO BÁSICA

JAQUELINE CAMARGO SENA RÉGIO

Orientador: André Luís Silva da Silva

Banca: Elenize Nicoletti e Mara Goi

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC-II) apresentado ao Curso de Ciências Exatas – Licenciatura da Universidade Federal do Pampa, como requisito parcial para obtenção do Título de Licenciado em Ciências Exatas – Química.

Em 17/08/2022

RESUMO

Este trabalho de conclusão de curso, em sua fase de planejamento, tem como finalidade investigar e discutir a potencialidade de um plano de ensino, pautado pelas conexões entre a Atividade Experimental Problematizada (AEP) e a Alfabetização Científica (AC), em contribuição aos processos de ensino-aprendizagem em Química. Neste propósito, tem-se como problema de pesquisa investigar as potencialidades do emprego da AEP no ensino e na aprendizagem da Química, tendo-se como atenção possíveis associações entre objetos de conhecimento da Química e realidades cotidianas. A proposta possui como público-alvo uma turma do 1° ano do Ensino Médio, de uma escola localizada no município de Santana da Boa Vista, pertencente à rede pública de educação. Para tanto, pesquisa ocorrerá em caráter qualitativo, e a técnica da Análise Textual Discursiva (ATD) será utilizada na análise das respostas dos alunos, a partir da aplicação de questionários. Espera-se com este trabalho perceber a potencialidade da AEP, em conjunto com AC, em qualificar os processos de ensino-aprendizagem em Química, a partir da sua organização teórica-metodológica, tendo em vista o desenvolvimento de interesse e participação dos alunos, destacando-se a experimentação didática.

Palavras-chave: Atividades experimentais, Química, Cotidiano.

Defesa de Trabalho de Conclusão de Curso (2022-1): Gabriela

ENSINO EXPERIMENTAL DE QUÍMICA VIA ATIVIDADE EXPERIMENTAL PROBLEMATIZADA (AEP): POSSIBILIDADES E DESDOBRAMENTOS

GABRIELA ABASCAL

Orientador: André Luís Silva da Silva

Banca: Elenize Nicoletti e Carolina Jauris

Trabalho de Conclusão de Curso (TCC-I) apresentado ao Curso de Ciências Exatas – Licenciatura da Universidade Federal do Pampa, como requisito parcial para obtenção do Título de Licenciado em Ciências Exatas – Química.

Em 18/08/2022

RESUMO

Os métodos de ensino estão fortemente baseados na apresentação de conceitos e, muitas vezes, não permitem aos alunos que dialoguem entre si e debatam acerca das temáticas tratadas em sala de aula, caracterizando-os como agentes passivos, que recebem conteúdos prontos. No ramo das Ciências, onde a Química está inserida, existe uma perceptível dificuldade em aproximar os conhecimentos de sala de aula e cotidiano, com desenvolvimento de aprendizagens significativas. Nesse propósito, a experimentação é uma alternativa que estimula os alunos e pode diminuir esta distância. Este trabalho tem como centro de pesquisa o uso da Atividade Experimental Problematizada (AEP) e suas contribuições para um aprendizado significativo na sala de aula. O público-alvo são estudantes do primeiro ano do Ensino Médio de uma escola privada de Caçapava do Sul/RS, tendo em vista o conteúdo de Funções Inorgânicas. Os instrumentos de geração e análise de informações serão a captura de áudio de seminário a ser proposto, seguido por transcrição da gravação das falas, as quais serão analisadas pela metodologia da Análise Textual Discursiva (ATD). Sendo assim, espera-se consolidar uma proposta de intervenção junto aos alunos capaz de favorecer aprendizagens significativas e lançar luz a outros entendimentos e possibilidades didático-pedagógicas.

Palavras-chave: Ensino de Química; experimentação; Teoria da Aprendizagem Significativa.

ESTRUTURA TEÓRICO-METODOLÓGICA DA AEP

A Atividade Experimental Problematizada, uma estratégia didático-pedagógica voltada ao ensino experimental das Ciências, está configurada em dois principais eixos, um de natureza teórica e outro metodológica, associativos e potencialmente indissociáveis.

Em maior detalhamento: EIXO TEÓRICO

o projetar da experimentação –

Problema Proposto

O problema que origina a AEP requer a elaboração de uma solução, ou sua derivação em novos argumentos, distinguindo-se da singularidade de uma pergunta, que gera a expectativa de uma resposta.

Objetivo Experimental

Refere-se a propostas de atividades práticas àquilo que centraliza a experimentação, operacionalmente. Qual técnica é imprescindível à geração de dados, que serão transformados subjacentemente em resultados e com isso potencialmente oferecerão subsídios práticos à solução do problema proposto?

Diretrizes Metodológicas

Atuam como proposituras orientadoras aos procedimentos a serem realizados. Não devem ser admitidas como um fator limitador da experimentação; se defende aqui que a aprendizagem é reduzida ao se tratar da experimentação sob vieses observacionais ou procedimentais determinísticos. Contudo, tais indicações surgem como uma etapa necessária, a qual oferece o estabelecimento das primeiras ações e norteia os fazeres gerais. 

Em maior detalhamento: EIXO METODOLÓGICO

– o desenvolver da experimentação –

 

Discussão

prévia

Como ação desencadeadora do processo da AEP, propõe-se uma discussão introdutória, em sala de aula ou laboratório, como proposta de identificação dos conhecimentos prévios dos alunos sobre as temáticas principais a serem abordadas.

Organização e

desenvolvimento

Visa a organização procedimental da experimentação. Inicia pela proposição do problema teórico (elaborado, identificado ou selecionado) e de suas derivações em objetivo experimental e diretrizes metodológicas. Avança à implementação coletiva de uma organização ao trabalho experimental, envolvendo a disposição dos alunos em pequenos grupos, com subsequente recomendação para discussões iniciais em cada, seguidas pelo levantamento de hipóteses à solução ao problema proposto, emergentes dos conhecimentos prévios dos alunos. Segue-se ao desenvolvimento da atividade experimental, onde os alunos realizam a experimentação a partir de seu entendimento, sob observação e orientação do professor.

Retorno ao

Grupo de trabalho

Neste momento pretende-se favorecer a reflexão e discussão intra grupos de trabalho, seguidas pelo arranjo e sistematização das informações registradas. Após a realização da atividade experimental, é solicitado aos alunos que retornem ao seu grupo de trabalho para ordenação dos registros que julgarem pertinentes.

Socialização

A partir da acareação entre diferentes pontos de vista pode-se seguir a uma possível generalização, tendo em vista os encaminhamentos dados pelo professor. Sendo assim, este momento objetiva incentivar um diálogo entre os diferentes grupos de trabalho, tendo em vista distinções teórico-metodológicas que poderão levar a resultados e a conclusões consideravelmente dissemelhantes. Consiste, portanto, no oferecimento de um espaço-tempo coletivo à troca de ideias referentes aos procedimentos realizados durante a técnica.

Sistematização

Essa estratégia pode ser mantida, desde que se ofereçam diretrizes à sua feitura, não no propósito de padronização – uma vez que sua função não é profissionalizante, mas pedagógica – mas no intuito de oferecer aos alunos subsídios quanto a um modo coerente pelo qual poderão apresentar seus resultados e estruturar os produtos de suas observações.

Ver mais em:

https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/article/view/12491